O futuro das viagens com a pandemia de coronavírus

A longo prazo, como a pandemia pode mudar o mundo das viagens?

Higiene vai ser algo de alta prioridade e muitas pequenas lojas de família que faziam parte do destino podem desaparecer.

Muitos estados americanos tiveram a quarentena estendida até final de maio/ meados de junho e apesar de alguns países da União Européia já começarem a pensar em flexibilizar/ finalizar o período de confinamento, não se sabe ainda quando estarão abertos para o turismo e nem se os viajantes estarão interessados em visitá-los.

Em resposta a uma pesquisa, a maioria dos americanos disseram que devem voltar a voar entre 4 e 6 meses, mas embarcar num cruzeiro somente depois de um ano ou mais. 

Rick Steves, que tem um canal de viagens no YT, cancelou todas as turnês até maio e já está prestes a remarcar mais viagens programadas para o segundo semestre. Ele acredita que quando as restrições do corona diminuírem, o que deve voltar primeiro são as viagens regionais, aquelas para lugares próximos, viajando de carro em média 3 horas. O que ninguém quer fazer é VOAR para algum lugar e se encontrar em uma situação que ficará em quarentena porque nada voltou ao normal ainda por lá.

É dele também o medo de que pequenas lojas, restaurantes e estabelecimentos de família nunca mais reabram. E eu concordo com ele que esses lugares pequenos são uma das coisas mais gratificantes de uma viagem

Mesmo que tenhamos um progresso contra a pandemia até julho, como alguns prevêem, ainda vamos ver muita gente relutante a viajar de avião. Então, talvez, tenhamos mais viagens internas pelo mundo, inclusive  aqui no Brasil. 

Nos Estados Unidos existe uma cultura muito forte de trailers e motorhomes, vai que depois da pandemia a moda pega aqui no Brasil? 

De qualquer forma, alguns especialistas do turismo americano estão prevendo algumas mudanças permanentes entre os viajantes. Uma: a exigência por hotéis extremamente limpos deve aumentar. Dois: os viajantes ficarão muito mais atentos ao quão próximos vão ficar de outras pessoas. 

As viagens devem ser retomadas de forma gradual e alguns tipos de eventos como casamentos, reuniões de família e viagens de retiro podem ser o início de tudo, já que é um tipo de promessa de momentos de alegria e conexão com pessoas que você tem um carinho especial.

Um outro ponto é que talvez as pessoas prefiram viajar para visitar a família, ou então hotéis menores, ou alugar apartamentos estilo AIRBNB, para ficarem sozinhas, cozinharem… e aí depois devem vir viagens de lazer em meio a natureza, conferências internacionais, viagens internacionais de lazer, férias em cruzeiro… e por aí vai!

Quem costuma viajar reconhece que a quantidade de chineses é extremamente alta em qualquer um dos principais destinos do mundo e eles não viajam desde antes do Ano Novo Chinês, ou seja, antes de qualquer um voltar às viagens internacionais, os chineses devem fazer isso. 

Às vezes é preciso uma crise para as pessoas reconhecerem que querem mudar de rumo. Tem gente na Tailandia percebendo que durante a quarentena tem menos lixo e mais vida selvagem. TAlvez um período para reposição de todas as belezas naturais que existem por lá.

Outra mudança que pode ser retomada com mais frequencia nas viagens seja a carteira de imunização. A partir do momento que seja encontrada uma vacina para o coronavírus isso pode ser tornar uma exigência para os viajantes. 

Este é o ano do carro?

Se as pessoas vão voltar a viajar fazendo viagens mais curtas e próximas de casa, será que vai ser o ano do carro? Porque pelo que a gente viu é que os planos de uma viagem ao exterior ou um cruzeiro talvez sejam reprogramados e então os destinos mais próximos sejam a bola da vez e claro, de carro. 

Mas temos que considerar que as companhias aéreas vão tentar atrair os viajantes baixando as tarifas das passagens.

Mark Anderson, especializado em viagens a Paris, acredita que as viagens pela Europa podem se recuperar antes de 2021. Depois da crise do 11 de setembro, em 2001, ele ofereceu viagens a Paris dos EUA por 399 dólares com passagem, hotel e café da manhã e vendeu super bem por meses. Ele disse que constatou que as necessidades humanas junto com comida, moradia e outras necessidades essenciais está a de viajar.

Qual chip de internet devo levar para minha viagem?

Eu já viajei com a internet da minha operadora de celular, a Vivo, 39 reais por dia. O pior foi pagar caro e receber uma internet que não funcionava direito.

Depois disseram que era melhor comprar a internet no destino. O problema é quando você vai para um destino desconhecido, onde você não sabe qual a melhor loja para comprar e nem onde está essa loja. O verdadeiro barato que sai caro, porque quando você chega já quer estar conectado para chamar um Uber ou usar o Waze, caso tenha alugado um carro. Se for pegar um GPS vai pagar no mínimo uns 15 dólares por dia.

Fiz uma vez e nunca mais. Aliás, em Montreal, no Canadá, só o chip custa 20 dólares e é necessário pagar mais 49 dólares por uma internet LIMITADA de 8 gigas, que acaba rapidinho, afinal a gente adora fazer stories, postar fotos e estar conectado o tempo todo, certo?

Até que, enfim, cheguei ao chip de internet ilimitada que você compra aqui no Brasil. Que maravilha, você já chega com internet e não se preocupa se vai acabar ou não porque é ilimitada. Pronto, estou resolvido! Não é bem assim, infelizmente. 😦 Em uma das minhas viagens, eu saí com chip aqui do Brasil pensando que arrasaria e quando cheguei a internet era lenta deeemais e outras vezes nem funcionava. Aí você já corre logo chamar o suporte online, só que não. Por quê? Porque alguns fornecedores de chip simplesmente não respondem na hora, vão falar contigo 3 horas depois quando você já passou o perrengue e teve que se virar de outra maneira.

Então quando estava quase me conformando de que jamais teria uma internet boa pelo mundo, veio outra fornecedora de chip oferecer internet. Pensei, vou pegar, né! Eles estão me dando mesmo. Na minha primeira viagem com o novo chip foi tudo bem! Pensei: sorte! Fiz outra viagem com o mesmo chip, tudo perfeito também. E quando estava super confiante, adivinha? Sim, tive problema. Na Alemanha troquei várias vezes de cidade em um curto espaço de tempo e com isso, o chip não funcionava mais. Mandei logo mensagem pro suporte técnico já pensando que não seria respondida, mas pasmem, responderam na hora e ficaram comigo até que a internet estivesse perfeitamente novamente.

Até no alto do maior pico da Alemanha eu estava conectada com vocês! 🙂

Não imaginam a minha felicidade. Alguém deu importância ao meu problema e resolveu! Viajei novamente, dessa vez ao Canadá, e lá mudei muitas vezes de cidade também. O bom é que já sabia que deveria mudar manualmente a operadora de telefonia no meu iPhone e já resolvi meu problema de sinal com o que aprendi no atendimento anterior.

Por tudo isso, faço questão de falar o nome da empresa e indicá-la de olhos fechados para vocês. Se chama Skill Sim! Como já havia criado uma relação com eles, recebi o convite para visitá-los e amei. Vi uma equipe super unida e humana, que realmente está preocupada com a satisfação do cliente e não apenas com as vendas.

Vou deixar o link do site deles aqui para vocês darem uma olhada! E dou minha palavra, neles vocês podem confiar. E o melhor de tudoooo: com o cupom EMI20 vocês terão 20% de desconto!

Acessem o site da SkillSim clicando AQUI!

Aproveitem!!!

O que fazer em Nantes, na França

Se você curte aventura e ficção científica, já deve ter lido algum livro ou assistido filmes inspirados nas obras de #JulioVerne! 🛸🧗🏼‍♀️🎭
.
.
Antes de viajar a #Nantes, na #França revi “Viagem ao Centro da Terra”, só pra ficar um pouco mais próxima do que eu sabia que estava me aguardando. Julio Verne, assim como eu, era aquariano. Aí já viu! Veio aquela sensação de que eu ia adorar a cidade.
.
.
Nantes é realmente mágica, um claro reflexo do escritor Julio Verne que nasceu lá. Existem invenções malucas e muita arte por toda parte. Confesso que nunca havia pensado em conhecer a cidade, mas ela ganhou um lugar especial no meu ♥️.
.
.
Alguns lugares obrigatórios:
🔸 As Máquinas da Ilha.
🔹Place Royal.
🔸As ruas medievais e silenciosas
🔹 Le Passage Pommeraye
.
.
Nantes fica no Oeste da França 🇫🇷, há 50km do Oceano Atlântico e é cortada pelo Rio Loire. É a capital do departamento francês de Loire-Atlantique. Fica a menos de 2h de trem de Paris. 🚆 .
.
Tem vlog da minha #viagem à Nantes. Espero todos vocês lá no #YouTube.
.
.

Clique aqui para ver o vlog

Onde se hospedar em Londres

Antes de indicar alguns hotéis para se hospedar em Londres é importante ter em mente aspectos importantes para escolher a melhor hospedagem para a sua viagem.

  • Qual meu orçamento?
  • Tem estação de metrô próxima?
  • Quais atrações que mais me interessam?
Linhas do metrô de Londres e os principais pontos turísticos

Vou listar aqui o nome e as cores das 11 linhas de metrô em Londres:

Bakerloo Line marrom

Jubillee Line cinza

District Line verde

Waterloo & City Line turquesa

Central Line vermelha

Hammersmith & City Line rosa

Northern Line preta

Victoria Line azul claro

Circle Line amarela

Picadilly Line azul escura

Metropolitan Line roxa

Para facilitar um pouco mais, tem ainda esse mapa mais específico para auxiliar na visualização dos bairros. Quem chega do Brasil, geralmente pousa no Heathrow Airport, que fica no extremo oeste de Londres. Para acessar o centro histórico da cidade, é necessário pegar a linha Picadilly (azul escura) e, dependendo da localização do seu hotel, precisará fazer baldeação.

Localização de alguns pontos turísticos de Londres

Tendo tudo isso em mente, hora de procurar o melhor hotel para sua viagem. Lembrando que, comprar o pacote com passagem e hotel geralmente sai mais barato, mas é sempre bom pesquisar de várias maneiras para não pagar mais caro sem necessidade.

Eu faço assim:

Em primeiro lugar busco todas as opções de hospedagem na cidade. Gosto muito de pesquisar pelo Booking e Decolar. Olho os valores e separo aqueles que estão dentro do meu budget. Em seguida seleciono os que tem melhor localização, levando em consideração a facilidade de acesso por metrô ou então a proximidade com os pontos turísticos que desejo visitar. Procuro pelos depoimentos de ex-hóspedes no TripAdvisor e concluo minha reserva.

Lembre-se, não descarte as opções com valor um pouco acima do que você quer pagar, se estiver bem avaliado e com ótima localização, no final você vai agradecer por ter pago um pouco a mais.

E chegou a hora de dar as dicas dos hotéis que conheço em Londres:

Adoro me hospedar em Covent Garden, West End. Para quem também gosta de bons restaurantes e bares, cultura e história, teatros e compras, esse é o lugar! Eu e Luiz já nos hospedamos, em viagens diferentes, no Kingsway Hall, que agora (2019) está em reforma, mas era um ótimo custo benefício.

STRAND PALACE HOTEL

Então, vou indicar o Strand Hotel em Covent Garden, que foi recentemente reformado e tem uma excelente localização, na Strand St., de frente para o Savoy, um dos hotéis mais elegantes de Londres. Principalmente por esse ponto forte, considero um ótimo custo-benefício. Veja mais detalhes e faça sua RESERVA AQUI!

THE BLOOMSBURY HOTEL

Nessa última vez que fomos a Londres ficamos no The Bloomsbury Hotel e foi uma experiência maravilhosa. Ele é simplesmente perfeito: localização, conforto, atendimento. Fomos recebidos com uma simpatia única e tratamento mais do que especial. Além disso, nesse hotel fica um dos mais badalados restaurantes de Londres, o Dalloway Terrace. Clica aí no nome para vocês verem as fotos do lugar, além de ter uma comida excelente. Nós ficamos apaixonados! Sem falar dos dois bares com alguns dos melhores drinks que já experimentamos: The Coral Room e o The Bloomsbury Club. Ele é um pouquinho mais caro, mas os detalhes fazem toda a diferença. Veja mais detalhes e faça SUA RESERVA AQUI.

APARTAMENTO DE 1 QUARTO EM NOTTING HILL

Uma ótima opção também é alugar um apartamento caso você fique por mais dias em Londres. O Modern Artistic 1 Bedroom Apartment in Nothing Hill é fantástico, super bem decorado e com uma localização ótima em Nothing Hill. O proprietário aceita reservas acima de 7 noites e o preço é justo. Veja mais detalhes e FAÇA SUA RESERVA AQUI.

Espero que tenham gostado das dicas! No meu canal no YouTube tem uma playlist completa com dicas dos principais pontos turísticos de Londres. Clique aqui!

Como planejar uma viagem passo a passo

Como você se vira para planejar uma viagem incrível? Não importa se você prefere drinks e coquetéis à beira mar ou vinhos naquele friozinho gostoso, para sua viagem ser aproveitada da melhor maneira possível, você precisa antes planejar bem sua viagem com um bom roteiro. É trabalhoso, mas pode ser muito prazeroso também. Afinal, será mais um sonho realizado!

E nesse momento crucial de planejar a viagem aí vão algumas dicas imprescindíveis:

1 – Seja um detetive

Pesquise ao máximo o seu destino. Nesta parte vale tudo: revistas, artigos de viagem, livros, wikipédia, vídeos do canal da Emilim no Youtube. Rá! 😀 É neste momento que você vai descobrir coisas valiosas do lugar, cantinhos especiais, pontos não tão turísticos. Veja com o que você se identifica e liste tudo o que interessa a você, sem medo de ser feliz.

2 – Organize por regiões

Esta é uma parte importante para otimizar seus passeios. Depois da lista de desejos pronta, olhe no Google Maps onde fica cada lugar. Concentre os pontos próximos para visitar aquela região no mesmo dia. O que ficar completamente fora de mão, talvez seja melhor deixar para uma próxima vez.

3 – Divida o seu dia

Para você ter mais noção do seu tempo, divida o seu dia em períodos: manhã, tarde e noite. Monte uma tabela e insira os pontos que deseja visitar em tal dia. Faça uma outra lista com endereços para você utilizar durante a viagem no momento que estiver indo conhecer o lugar.

4 – Horários de funcionamento e reservas

Depois de tanta organização, não permita se frustrar e perder eventos por não se ater aos horários e dias de funcionamento. É um detalhe que faz toda a diferença! Após a compra das entradas para teatros e atrações, insira os compromissos agendados na tabela. Ah, e se tem aquele restaurante delicioso que deseja conhecer, já o garanta com uma reserva. A maioria oferece esta opção pelo próprio site.

5 – Roteiro flexível

Esta talvez seja a dica mais importante: o roteiro não é para ser seguido à risca. Ele vai facilitar a sua vida, mas se estiver em um lugar apaixonante e super agradável, não vai sair correndo porque precisa completar a lista do dia. Tirando o que você comprou com horário marcado, tudo é flexível. Aproveite, viva aquele momento, sinta o lugar na sua essência. É essa sensação prazerosa que vai marcar sua memória! É para isso que viajamos!

Burj Khalifa – o maior prédio do mundo

Em breve o Burj Khalifa (828 metros) vai perder o posto de maior prédio do mundo. 😳 Já está em construção na Arábia Saudita 🇸🇦 o Jeddah Tower, que terá mais de UM KM DE ALTURA. 😱 Serão exatos 1008 metros e deve ficar pronto em 2020, na cidade de Gidá, segunda maior cidade do país.

IMG_6136

O andar com observatório e mirante ficará a quase 700 metros de altura. Enquanto isso você pode visitar o Burj Khalifa e ter a experiência de subir no prédio mais alto do planeta.

Os valores são:

R$135 para os andares 124 e 125, que ficam a 465 metros de altura.

R$370 – além da experiência nesses dois andares do At The Top, você poderá subir até o andar 148, a 555 metros do chão, onde tem um deck externo para observação. Com esse bilhete você terá direito a um guia e um refresco/café no SKY Lounge

Compre seus bilhetes nos links a seguir:

Andares 124 2 125

https://widget.getyourguide.com/v2/widget.js

Andar 148 com Sky Lounge

https://widget.getyourguide.com/v2/widget.js

IMG_6137.jpg

E tem muuuuuitas outras informações no meu canal no Youtube da nossa experiência em Dubai! Clique aqui para assistir!!! 🙃

Se gostou do post deixe seu like e comentário.

Um beijo e até o próximo! 🙂

Viagem com pet | Campos do Jordão

Super gostosa e linda com seu estilo europeu, a Suíça Brasileira é o município mais alto do brasil, a mais de 1600 m de altura.

IMG_3861

Onde se hospedar?

  • Nos hospedamos na Apple House. Pousada super agradável, com jardins onde o Sebastião brincou muito e um café da manhã delicioso.

IMG_3860

O que fazer?

  • A Vila Capivari, repleta de lojas e restaurantes, é onde tudo acontece. Cheia de cheiros, sabores, gente bonita e muitos, mas muitos cachorrinhos.
  • Ali a maioria dos restaurantes aceita pet nas varandas. O Baden Baden foi o nosso QG. Adoramos o atendimento, a comida e claro, as cervejas.
  • Parque Amantikir, nome que varia de Mantiqueira, serra onde está localizado. Super verde e florido, com seus 22 jardins inspirados em 12 países, é um passeio delicioso. E pet friendly!
  • O Palácio da Boa Vista é a sede de inverno do governo paulista e possui um acervo de 3500 obras de arte. A visita guiada é gratuita.
  • Fomos ao Morro do Elefante, um dos mirantes mais visitados, mas a vista não nos impressionou. Tem também o passeio de miniférico (cadeirinhas individuais que sobem e descem o morro). Parece meio desconfortável. Não fizemos, porque não é permitido animais.

IMG_3858

O que mais gostamos?

Enfim, adoramos Capivari e passamos a maior parte do tempo na vila apreciando a gastronomia com comidas típicas e fondues, as cervejas e vinhos e curtindo muito com o Sebastião.

Espero que tenham curtido o post. Se gostaram deixem likes e comentários. Vou adorar receber sugestões de assuntos também. Lembrem-se de dar uma passadinha no meu Instagram e também de se inscrever no canal do Youtube.

Super beijo e até a próxima!!!

 

 

Mala de inverno

“Vou viajar para o frio e não sei o que levar na mala”. Esta é a frase que eu mais leio nos comentários nas minhas redes sociais, por isso resolvi reunir aqui algumas dicas imprescindíveis para uma mala consciente e prática, principalmente para você que vai visitar várias cidades européias e não quer ficar carregando um mundo de peso de um lado para o outro.

Continuar lendo Mala de inverno

Encontre muito mais conteúdo no meu canal no Youtube

Sabe aquela sensação indescritível de estar viajando? É ela que tento passar nos vídeos do Youtube, com muitas dicas, emoção, diversão e lugares incríveis. Clique aqui, vem pra cá, SE INSCREVA e vamos viajar muito juntos!

Continuar lendo Encontre muito mais conteúdo no meu canal no Youtube

Paris com Arco do Triunfo e Rio Sena

Véspera de Natal com direito a Arco do Triunfo, Champs-Elysées, muitas voltas por Paris e um jantar no Bateaux Parisiens pelo Rio Sena. Que delícia de programa, com muita diversão, história e vlogs de tudo. Essa viagem pela Europa tá demais. Vem ver!

Continuar lendo Paris com Arco do Triunfo e Rio Sena

O melhor de São Francisco em 6 dias

São Francisco é uma daquelas cidades para conhecer e se apaixonar. As ruas ingrimes, os famosos bondinhos, a Coit Tower. Tudo é incrível. Sem falar da toda imponente Golden Gate e das comidinhas saborosas do Fisherman’s Wharf. Tem tanta coisa boa para aproveitar, que se você não se programar direitinho, acaba deixando para traz passeios imperdíveis. Por isso, com a ajuda do cara mais viciado em São Francisco que eu conheço, o meu marido, fizemos um roteiro fantástico para você aproveitar tudo o que tem direito na cidade. Enjoy!!!

Para começo de conversa, o ideal é que você se hospede próximo da Union Square. Tem muitos hotéis bons nessa região. Quando fui com meu marido ficamos no Herbert Hotel. Parece mais com um prédio residencial. O apartamento que ficamos era super aconchegante, com uma decoração linda, mas o melhor de tudo foi a localização. Ele fica na Powell St., com acesso fácil para todos os outros destinos. O Luiz já foi diversas vezes para lá e ficou em outros hotéis, como o Hilton, o Serrano e o Nikko. Todos excelentes. Os preços não são baixos. Mas a localização, como eu disse, compensa.

DIA 1

Não vá com preguiça para São Francisco. Você vai fazer longas caminhadas. No primeiro dia o ideal é já aproveitar para passear pela região da Union Square e andar pela Market St., onde tem muitos prédios lindos numa mistura do moderno e antigo. É um passeio muito gostoso! Se quiser esticar a caminhada, vá até o Yerba Buena Gardens. Excelente para tomar um café e relaxar.

DIA 2

Bora bater mais perna? Vem aí uma longa caminhada pela The Embarcadero do AT&T Park, estádio dos Giants, em direção ao Píer 39. No caminho você vai ver muitas docas e píeres desativados, pescadores nos trapiches, parques verdes e obras de arte gigantes. O Ferry Building Marketplace é um ótimo lugar para fazer um lanchinho. O mercadão tem muitas opções de comprinhas gastronômicas. No trajeto, sugiro que faça um desvio até o Telegraph Hill, onde fica a Coit Tower. Para chegar lá, tem transporte público. Mas você também pode encarar o modo hard com centenas de degraus. Foi o que a gente fez. Na Filbert St. tem uma escadaria enorme. A subida cansa, mas a vista revigora rapidinho. No alto da torre, construída em 1933, tem espaço de observação com visão privilegiada da cidade. Asseguradas as fotos do alto, hora de ir para o Píer 39. E como para baixo todo santo ajuda é só seguir as placas. No final do passeio sugiro pegar um táxi para o hotel. Você vai estar mortinho da silva.

DIA3

Eu sei que você já está morrendo de vontade de andar de cable car, o famoso bondinho. Fica feliz. Chegou a hora. Dia de conhecer o Fisherman’s Wharf é dia também de ir até o terminal do bondinho na Powell St. e pegar a linha Powell&Mason. Todos os bondinhos parecem iguais, mas as direções são bem diferentes. Então fique atento para não ir para o caminho errado. No Fisherman’s Wharf aproveite para conhecer cada cantinho, explore bem o lugar. O passeio é uma delícia. Enquanto caminha, experimente os camarões deliciosos vendidos nas várias barraquinhas. E por tudo o que é mais sagrado nesse mundo, você só vai embora depois de provar também a clam chowder. Deu até água na boa. É um creme feito de amêijoa e outros frutos do mar. É divino!!! Depois de bem alimentado, hora de alugar uma bike e passear mais um pouco.

Vá em direção a Golden Gate e pare pra descansar um pouquinho no Palace of Fine Arts. Uma construção gigante e imponente, um cenário perfeito para fotos. Seguindo o caminho para a Golden Gate, vale uma parada no Warming Hut Café, onde tem um píer com uma vista fantástica da icônica ponte vermelha. Dali até a ponte é o nosso cantinho preferido em São Francisco. O vento gelado, o cheiro, o mar, a vista… É sensacional! Bem embaixo da cabeceira da Golden Gate tem o Fort Point, um museu com tudo que existia no antigo forte. E enfim, chega a hora de cruzar a Golden Gate até Vista Point! E pronto. Você acabou de fazer um dos passeios mais famosos de São Francisco. Agora é só usar o fôlego que sobrou para voltar ao ponto de partida.

DIA 4

Chega de canseira! Vamos dar uma folga para as pernocas. Vá até uma locadora de carros, que tem aos montes na região. Você vai passar novamente por cima da Golden Gate, mas agora dirigindo. Do outro lado está Salsalito, uma cidadezinha super agradável. Vale tomar um café, apreciar a vista da baía de São Francisco e ver um bairro inteiro de curiosas casas flutuantes. Subindo pela Conzelman Rd. você vai chegar ao Hawk Hill, onde tem outra vista espetacular de São Francisco. Na volta, aproveitar o fim de tarde no Golden Gate Park é uma boa pedida. É parecido com o Central Park, em Nova Iorque, só que ainda maior. Aproveite para caminhar, relaxar e visitar os museus.

DIA 5

Já que você está com o carro, porque não ir às compras. O Great Mall, em Milpitas, é muito bom. E tem também o Premium Outlets, conhecidíssimo dos brasileiros. É mais longe. Fica a 1h30 de São Francisco. Mas se comprar é um dos objetivos da viagem, você vai gostar.

DIA 6

Se você tiver mais um dia em São Francisco ou não for adepto das compras fica a sugestão de fazer um tour de carro pelo Vale do Silício e conhecer as sedes de empresas como Google, Facebook, Youtube, Apple e outras centenas de startups e marcas mundialmente famosas. É nessa região que se localiza o campus de uma das mais renomadas universidades americanas, Stanford. Vale a pena conhecer!

O post termina aqui, mas o seu passeio pode se estender um pouco mais se quiser aproveitar os arredores de São Francisco. Cidades como Monterrey, Carmel e a região dos vinhedos em Napa Valley são ótimos destinos. E a Califórnia 1 é de tirar o fôlego! Anime-se e pé na estrada!!!

3 programas inusitados em Vancouver

Vancouver é uma cidade cosmopolita e super integrada com a natureza, mas eu aposto que as três dicas de roteiro que eu vou dar aqui você jamais imaginou fazer por lá.

1. Golfe de graça?

Não é bem de graça, mas pra jogar golfe em Vancouver você não precisa comprar o título milionário de um country club. Basta ir até a um dos campos públicos, pagar a entrada que varia de U$12 a U$20 e mandar ver no golfe por quanto tempo você quiser. Como os buracos são geralmente par 3 (curta distância) , você só vai precisar de um taco de curto alcance como um 7, por exemplo. Um pitching ou sand, pra quando a sua bola cair na areia ou próximo ao green. E também um putter pra utilizar dentro do green. Se você não é golfista e não entendeu nada dos termos, não tem problema. O legal mesmo é experimentar a sensação de dar umas tacadas num campo de golfe de verdade. E com a vista da imponente Lions Gate Bridge de fundo fica ainda mais incrível.

2. Remadas de caiaque na baía

A baía de False Creek é linda e você pode curtir o visual só da margem mesmo. Mas por que não uma experiência mais aprofundada? Sem cair na água gelada, claro! Mas ficando bem pertinho dela num caiaque. Você pode alugar um por U$20 a hora. E depois é só remar passando embaixo de pontes enormes e se divertir ao cruzar com outros turistas empolgados nos táxis aquáticos, que cruzam constantemente as águas da baía. O mais gostoso é sentir o gostinho de aventura em meio a uma metrópole. E o cenário que vai ver ao seu redor, com um skyline incrível, vale muito a pena.

3. E sim, assistir a uma partida de futebol no Canadá

Confesso que o futebol deles não é dos mais bonitos. Mas deve melhorar, já que fazem parte da liga que mais cresce no mundo. E como todo esporte no continente norte-americano, ir ao estádio é um show à parte. Fui ver o time de Vancouver, Whitecaps, contra o DC United em 2014. A arena BC Place Stadium é incrível. É um estádio super moderno e, se você der sorte, ainda pode ver Kaká jogando por lá. É que o Whitecaps faz parte da MLS, maior liga e primeira divisão do futebol americano e canadense. Ou seja, o time do brasileiro Kaká, o Orlando City, também vai para Vancouver disputar o campeonato. Vai que, né?!

Para saber mais informações sobre o Whitecaps, agenda do campeonato e preços de ingressos, acesse: http://www.whitecapsfc.com

Claro que Vancouver vai muito além de futebol, golfe e caiaque. Muito além mesmo. É uma cidade fantástica, tranquila e com muitas opções turísticas. Não dá pra deixar de comprar lembrancinhas no Gastown, andar de bicicleta ao redor do Stanley Park, experimentar uma cerveja artesanal na Granville Island, conhecer as mansões do West Vancouver, ir num show na Roger’s Arena… Ufa!!! Vancouver is awesome.