O melhor conteúdo de viagem do YouTube

Quero te convidar a conhecer meu canal de viagem no YouTube.

Compartilho minhas experiências de viagem para ajudar você a se planejar muito melhor para suas futuras viagens. É a forma que encontrei para levar inspiração e motivação para as pessoas que, assim como eu, amam explorar novos lugares.

Os vídeos são dinâmico, divertidos e repletos de dicas sobre passagens aéreas, onde se hospedar, onde comer, o que fazer e visitar, curiosidades, história e muitas dicas exclusivas.

Vem viajar comigo!

Inscreva-se no meu canal no YouTube Emilim Schmitz.

Inscreva-se no meu Instagram Emilim Schmitz.

Vamos viajar muito juntos ainda!

Um super beijo e até mais!

O que fazer na Toscana – Siena, Greve in Chianti e Montalcino

O roteiro de hoje vai nos levar a Siena, Greve in Chianti, Montalcino e várias outras cidadezinhas e vinhedos da Toscana. Vou revelar valores e dicas sobre as principais atrações.

Nessa série de textos e vídeos com nossos roteiros pela Itália, já publicamos Roma, Florença, Pisa e Luca.  No final do texto vou deixar o link dos vídeos.

  • DIA 1

Partiremos de Florença, onde já alugamos um carro. Aliás, sempre me perguntam onde alugamos carros para nossas viagens e a resposta é: Rentcars, que é um dos maiores sites de comparação de preços e locação de veículos pelo mundo. São mais de 160 países. O legal é que eles sempre te cobram em reais, sem iof, parcelam em até 12 vezes e ainda dão desconto se você pagar à vista.

Já com o carro vamos pegar a Chiantigiana, um verdadeiro cartão postal da Toscana. É também conhecida como Rota SR222, que liga Florença a Siena. É por ela que você vai ver os campos verdinhos e muitos parreirais e entrando em estradas secundárias, você terá a oportunidade de conhecer inúmeras vinícolas.

A nossa primeira parada será no território de Greve in Chianti, região famosíssima pelo Chianti Clássico, um dos vinhos mais conhecidos e apreciados em todo o mundo.

Nessa região tem vários vilarejos e cidadezinhas medievais, como Montefioralli, considerado um dos borgos medievais mais lindos da Itália. Borgo significa um pequeno centro habitado. Aliás, hoje em dia tem menos de cem habitantes e um dos antigos moradores foi Américo Vespucio, aquele mesmo que deu o nome ao continente americano. Essa cidadezinha teria pertencido à família de Monalisa, pintada por Leonardo da Vinci.

E por falar em Da Vinci, vamos em seguida para Vignamaggio, uma vila do século XIV, onde você pode se hospedar e dizem que do terraço do prédio você conseguiria avistar a paisagem de vinhedos e colinas que compõem o quadro de Monalisa, já que foi ali onde a menina teria morado com a família e Da Vinci se inspirado para a sua principal obra de arte.

Dali seguiremos a Panzano, outra cidadezinha medieval que parece cenário de filme. Lá tem a tradicional e famosíssima Antica Macelleria Cecchini, uma casa de carnes que já recebeu encomendas de Elton John.

Nossa viagem continua até Montalcino, cidade do famosíssimo vinho Brunelo. Até queríamos fazer uma visita à vinícola Biondi Santi, criadora do Brunello, mas enviei email a eles e a resposta foi que desde Janeiro de 2018 eles estão fechados ao público e recebem apenas parceiros do comércio de vinho, ou seja, vamos degustar o brunello di Montalcino em algum espaço ali pelo centrinho da cidade mesmo.

Lembrando que, nessas cidadezinhas existe restrição para circular com o carro nos centros históricos, então é sempre importante ficar atento a ZTL – zona de tráfego limitado, para não se incomodar e ser multado.

Isso também vale para Siena, local que escolhemos para dormir. Vamos nos hospedar no NH Hotel, que fica bem localizado, perto dos principais pontos turísticos da cidade. Como chegaremos à noite, devemos jantar e cair na cama.

  • DIA 2

No outro dia acordaremos cedo e vamos desbravar Siena. Começaremos pela Basílica de São Domingos, onde tem a cabeça e um dedo mumificados de Santa Catarina.

Em seguida, vamos passar pela Via Bianchi di Sopra, uma das vias mais movimentadas de Siena e que dá acesso a Piazza del Campo, que sempre foi o coração da cidade e que desde a idade média recebe o Palio de Siena, corrida de cavalos que ocorre duas vezes ao ano: 2 de julho e 16 de agosto. É o maior evento da cidade.

É ali que fica o Palazzo Publicco ou Palazzo Comunale e a sua famosa Torre del Mangia. Foi construído no século XIII, sendo o primeiro prédio a surgir na praça.

Depois disso conheceremos enfim o Duomo di DSena ou Catedral de Santa Maria Assunta, outra construção magnifíca, considerada uma das mais imponentes da Itália com esculturas de Michelangelo e Donatelo e que iremos mostrar em detalhes no vlog da viagem a Siena. O ingresso para visitá-la custa 17 euros. Clique aqui para comprar.

Se você quiser um tour guiado a pé por Siena, também existe essa opção comprando o bilhete online. Custa 15 euros e tem duração de 2 horas. Nesse tour você vai passar pelos principais pontos turísticos de Siena a pé e receber muitas explicações sobre a história da cidade. Clique aqui para comprar.

E é isso, gente!  Depois da Toscana, hora de conhecer Milão. Voltaremos à Florença, onde devolveremos o carro e então vamos pegar um trem com destino à capital italiana da moda, mas esse roteiro só no próximo post.

Precisando de Seguro Viagem? Faça um orçamento sem compromisso com meu amigo Rodrigo Gomes da RGomes Corretora e ganhe 10% de desconto. Acesse o site ou mande um whatsapp no telefone  (47) 99198-6618

Para chip de internet ilimitada compre pela EasySim4U. É o mais barato do mercado e eu assino embaixo na qualidade.

Se gostou do post dê o seu like e deixe um depoimento pra gente. Vamos adorar! Outro lugar para gente interagir bastante é nas redes sociais. Nos siga no Instagram. O meu é @EmilimSchmitz e o do maridón é @LuizFernandoDiniz.

Ah, e já ia me esquecendo: clique nos destinos para ir direto ao vídeo dos roteiros de cada um: Roma, Florença, Pisa e Luca e Toscana.

Um beijo e até o próximo post!

Roteiro de dois dias em Florença na Itália

No último post revelei o roteiro de Roma, clique aqui se ainda não viu.

Agora é hora de deixar Roma em direção a Florença. Vamos de trem! Pagamos 49 euros para duas passagens e uma dica importante, quanto mais cedo você compra, mais barato vai sair. Depois de muita pesquisa, optei pela Trenitália.

Comprando no site italiano você economiza uma graninha boa, porque não tem taxas nem encargos no final.

São 1h30 de viagem da estação Roma Termini até o Terminal  Santa Maria Novella, que fica bem no centro de Florença. Do terminal ao nosso hotel são 11 minutos de caminhada. Se estivermos muito cansados, devemos pegar um táxi na hora.

Aliás, Florença não tem metrô, apenas ônibus, trem e tram.

Os bilhetes podem ser comprados dentro da estação, sendo que pra ônibus você pode deixar para comprar dentro, só vai sair um pouquinho mais caro. E é preciso validar o bilhete no leitor que fica dentro dos coletivos. Nesse link é possível pesquisar linhas e valores. 

Sobre o hotel, em Florença também optamos pelo centro histórico. Vamos ficar no hotel Mabelle Gambrinus, de frente para a Piazza Della Repubblica. Na hora de pesquisar a hospedagem, gosto sempre de ver avaliações e depoimentos de outros hóspedes no Tripadvisor. Dá uma ótima noção do local.

Como chegaremos perto do meio dia, vamos dar uma passadinha na Piazza Della Repubblica e depois já vamos direto para a Piazza della Signoria, considerada a principal praça de Firenze, repleta de estátuas, inclusive a réplica de Davi de Michelangelo. É ali também que fica o famoso Palazzo Vecchio, hoje sede da Prefeitura.

Lá dentro tem um museu com obras de Michelangelo, Vasari e outros artistas Renascentistas. O ingresso custa 19 euros e é com hora marcada. Clique aqui para comprar. 

Aliás, a ideia inicial já era fazer Palazzo Vecchio e Galleria della Ufizzi nesse mesmo dia, porque ficam super próximos, mas os horários não estavam batendo, então deixamos Ufizzi para outro dia.

Assim que sairmos do Pallazzo Vecchio, iremos em direção às margens do rio Arno, onde a cidade começou a se desenvolver, para ver a famosíssima Ponte Vecchio, a mais antiga da cidade e um dos pontos turísticos mais importantes e visitados. No caminho vamos passar pelo Clube de Remo, que tem uma vista linda da ponte, sendo que nos arredores existem várias ruelinhas muito lindas, estilo medieval e bem conservadas, ótimas para tirar fotos.

Vamos passar por baixo do Corredor Vassariano, utilizado pela família Médici para ir com mais discrição do Palazzo Vecchio, onde trabalhavam ao Palazzo Pitti, onde moravam. Em seguida, atravessaremos a ponte em direção ao Palazzo Pitti, o maior palácio da cidade e que, como disse, foi residência dos Médici e de várias outras famílias que também governaram florença. O bilhete para o Pallazzo Pitti custa 19 euros comprando online.

Além do Palazzo Pitti, tem ainda os Jardins de Boboli, que eram os jardins do palácio e são deslumbrantes, cheios de verde e muitas obras de arte. A entrada também é com horário marcado e o bilhete custa 17 euros, vou deixar o link também. 

Ah,  se você preferir tours com guias, pode comprar também nesse link.

E para terminar o dia vamos subir até a Piazzale Michelangelo, de onde se tem uma vista incrível da cidade, depois encontrar um lugar para jantar e voltar para o hotel.

Dia 2

Dia de conhecer uma das obras mais impressionantes já construídas até hoje: a Catedral de Santa Maria del Fiore ou o Duomo de Florença. E sabe aquela cúpula incrível projetada pelo gênio Bruneleschi, vamos mostrar detalhes para vocês no vlog porque vamos subir lá no alto. Aliás, nesse dia teremos que ter muito fôlego, porque queremos subir no Campanário de Giotto também que é a torre do sino anexa à Catedral. O bilhete para visitar cúpula, campanário, o Batistério de San Giovanni, cripta e museu é único e custa 18 euros. Nós compramos antecipadamente aqui.

Lembrando que para conhecer apenas a catedral a entrada é gratuita.

Logo depois, no início da tarde, temos horário marcado na Galeria della Uffizzi, um dos mais famosos e antigos museus do mundo, com obras como o Nascimento de Venus, de Boticcelli. Pagamos 20 euros no ingresso e o link para compra está aqui.

Um detalhe sobre os ingressos: comprando pela internet, antecipadamente, sempre vai sair um pouco mais caro pela conveniência. Mas com eles você pula fila e ganha muito tempo, já que as filas para comprar ingresso na hora sempre são gigantescas. Com isso, você tem que organizar muito bem seu roteiro, porque sempre são com hora marcada e se você não sabe se vai conseguir estar no local, exatamente no horário, aí é melhor deixar para comprar no dia mesmo. 🙂

Depois da Uffizzi, vamos dar uma caminhada pelas ruas de Firenze, tomar um café da tarde e então seguir para a Basílica de Santa Croce, onde estão sepultados Michelangelo, Galileu, Maquiavel…  o ingresso custa 9 euros e também é com hora marcada. Compre direto no site oficial.
E por falar em hora marcada, no fim do dia temos horário na Galeria della Academia, onde está o Davi de Michelangelo original. O bilhete custou 16 euros. Compre aqui. 

À noite vamos, enfim, conhecer o Mercado Centrale, onde tem várias comidinhas típicas e gostosas. Queremos ainda dar uma passadinha na frente da basílica de San Lorenço, local da primeira catedral de Florença, igreja dos Medici e onde está sepultado Donatello. O bilhete custa 8,50 euros e o link para comprar é esse aqui

E gente, eu pesquisei muito sobre onde comprar os bilhetes com segurança e economia, então todos os links que estou deixando para vocês também foram utilizados por nós, para nossas compras.

No próximo post  vou repassar nosso roteiro de Pisa e Lucca. Lembrando que na nossa viagem a Itália vamos ainda conhecer Siena e vários outros cantinhos da Toscana, Milão, Verona e Veneza. 

Ah, lembrei de outro detalhe que vocês me perguntam muito: plano de internet. Sempre saio com meu pacote de internet ilimitada aqui do Brasil. Compro na Easysim4u. Eles entregam na sua casa antes da viagem.

E tem  outra dica meeeega importante, que lembrei agora porque acabamos de contratar: o seguro viagem, que é obrigatório na Europa. E mesmo que não seja obrigatório é sempre importantíssimo ter. Então, segue o link da empresa de seguros do meu amigo, Rodrigo, que vai fazer aquele precinho mais do que especial para vocês. É só falar que vocês vieram aqui do blog pra ganhar 10% de desconto, olha que demais. Esse é o site da RGomes Corretora de Seguros e esse é o whatsapp para mais informações e orçamento:   47 99198-6618

Bom, espero que tenham curtido nosso roteiro de dois dias em Florença e se tiverem mais dicas e sugestões é só deixar nos comentários. Vou adorar!!!

 

 

 

Viagem com pet | Campos do Jordão

Super gostosa e linda com seu estilo europeu, a Suíça Brasileira é o município mais alto do brasil, a mais de 1600 m de altura.

IMG_3861

Onde se hospedar?

  • Nos hospedamos na Apple House. Pousada super agradável, com jardins onde o Sebastião brincou muito e um café da manhã delicioso.

IMG_3860

O que fazer?

  • A Vila Capivari, repleta de lojas e restaurantes, é onde tudo acontece. Cheia de cheiros, sabores, gente bonita e muitos, mas muitos cachorrinhos.
  • Ali a maioria dos restaurantes aceita pet nas varandas. O Baden Baden foi o nosso QG. Adoramos o atendimento, a comida e claro, as cervejas.
  • Parque Amantikir, nome que varia de Mantiqueira, serra onde está localizado. Super verde e florido, com seus 22 jardins inspirados em 12 países, é um passeio delicioso. E pet friendly!
  • O Palácio da Boa Vista é a sede de inverno do governo paulista e possui um acervo de 3500 obras de arte. A visita guiada é gratuita.
  • Fomos ao Morro do Elefante, um dos mirantes mais visitados, mas a vista não nos impressionou. Tem também o passeio de miniférico (cadeirinhas individuais que sobem e descem o morro). Parece meio desconfortável. Não fizemos, porque não é permitido animais.

IMG_3858

O que mais gostamos?

Enfim, adoramos Capivari e passamos a maior parte do tempo na vila apreciando a gastronomia com comidas típicas e fondues, as cervejas e vinhos e curtindo muito com o Sebastião.

Espero que tenham curtido o post. Se gostaram deixem likes e comentários. Vou adorar receber sugestões de assuntos também. Lembrem-se de dar uma passadinha no meu Instagram e também de se inscrever no canal do Youtube.

Super beijo e até a próxima!!!

 

 

Roteiro de um dia em Londres

Claro que Londres é uma cidade que merece ser explorada e aproveitada com toda a calma do mundo, mas sim, nós já tivemos a audácia de passar apenas um dia em Londres partindo de Eurostar de Paris. Essa trip está registrada em vídeo aqui.

Logo depois, fui sozinha à Terra da Rainha para passar mais dias por lá e assim descobri o que realmente é imperdível na cidade. Sendo assim, resumo nesse post o roteiro de apenas um dia só com o supra sumo da capital inglesa.

UM DIA EM LONDRES – o que fazer?

mapa_roteiro_londres_em_um_dia
Roteiro para um dia em Londres – Clique para ampliar

(1) Sky Garden

Comece o dia com um cafezão da manhã no Sky Pod Bar, no Sky Garden, com uma das vistas mais alucinantes de Londres. Veja o vlog! O lugar é todo envidraçado, repleto de muito verde e fica no topo do Walkie Talkie, edifício londrino que ficou famoso no mundo por, pasmem, derreter carros ao refletir a luz do sol. É um complexo de vários restaurantes – clique para conferir no site – e onde você pode apenas optar por um walking tour para apreciar a vista. É importante fazer reserva pelo site.

(2) Tower Of London

Em seguida vá em direção a Tower Of London. Se quiser entre para ver as jóias da Coroa Inglesa. Lá estão guardados cetros, coroas, jóias e tudo mais de valor que pertence a realeza. Não é permitido fotos ou filmagens e o ingresso custa 28 euros (preço de Nov/2017).

(3) Tower Bridge

Na sequência cruze a Tower Bridge, a ponte mais famosa e um dos símbolos de Londres. Ela foi construída em 1894 de forma que se abrisse para a passagem dos barcos. É possível visitar as passarelas superiores da ponte, onde existe um pequeno museu com exposições que contam a história da mesma.

(4) London City Hall

Desça até a London City Hall, a prefeitura de Londres. Um edifício em forma de capacete que chama a atenção de longe. Dali é possível um lindo enquadramento para suas fotos com a Tower Bridge de fundo.

(5) Borough Market

Caminhe pelas margens do Rio Tâmisa até chegar ao Borough Market, o mercado gastrônomico mais famoso e tradicional de Londres. Inaugurado em 1851, o local segue oferecendo produtos de produção local, além de comidas típicas de vários cantos do mundo.

(6) Shakespeare Globe

Siga em direção ao Shakespeare Globe, uma reprodução fiel do teatro onde eram interpretadas as obras mais famosas de Shakespeare.

(7) Millenium Bridge

Vá até a Milleniun Bridge, ponte inaugurada em 2000 para celebrar a passagem do milênio. Ela é toda em aço e tem um design muito moderno, sendo cenário de muitos filmes. Ela liga o Tate Modern Art Gallery à St Paul’s Cathedral através do Rio Tâmisa. Aliás, vale a pena atravessá-la e dar uma passadinha em frente a igreja onde casaram-se a princesa Diana e o príncipe Charles – e dependendo do seu interesse – entre também no Tate Modern. É gratuito e lá dentro existe um mundo voltado à arte moderna com exposições de obras importantíssimas como de Picasso e Salvador Dalí.

(8) London Eye

Chegou a hora de conhecer a London Eye. Siga caminhando pelo South Bank até a roda gigante inaugurada em 1999. Uma volta completa no brinquedo de 135 metros de altura dura em torno de 30 minutos e os ingressos podem ser comprados na hora.

(9) Palácio de Westminster (Big Ben)

Atravesse outra famosa ponte de Londres, a Westminster Bridge, em direção ao Palácio de Westminster, onde estão as duas Câmaras do Parlamento Inglês e também a famosa torre do Big Ben, sino instalado no prédio durante a gestão de Sir Benjamin Hall.

(10) Abadia de Westminster

Inaugurada no ano de 960, a Abadia de Westminster é sede oficial da coroação do monarca inglês desde 1066. Ali casaram-se o príncipe William e Kate Middleton. Ali também estão sepultados Charles Darwin, Isaac Newton e o astrofísico britânico Stephen Hawking.

(11) Palácio de Buckingham

Por fim, conheça a construção do Palácio de Buckingham, residência oficial do monarca inglês desde a época da Rainha Victoria. É possível fazer visitas. Informe-se pelo site.

(12) Picadilly Circus

Termine a noite na agitada Picadilly Circus ou jante em um dos restaurantes de Covent Garden. (ver post dos restaurantes)